FOTO : Francisco Proner Ramos

Lula canta “Gaúcho de Passo Fundo” e diz que termina caravana em Curitiba: “quem não deve não teme”

 

24 março, sábado, 2018 às 9:17 am

Comentários    Print Friendly and PDF
 

Lula em São Leo

Lula em São Leo

Sul21 - No meio da fala pública que realizou na noite desta sexta-feira (23), diante de 15 mil pessoas no centro de São Leopoldo, no Vale dos Sinos, na Região Metropolitana de Porto Alegre, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva puxou versos do cantor Teixeirinha. A música era Gaúcho de Passo Fundo. Ele arrematou: “…e trato todo mundo com o maior respeito”. “Não é assim? Era só isso que eu queria cantar lá hoje”.

A referência foi à movimentação de sindicatos rurais e políticos de direita da cidade da região norte do Estado que barraram a chegada da caravana petista. A primeira vez desde que Lula começou suas viagens pelo Brasil, no ano passado. Os problemas na região norte atrasaram os planos da viagem. Por questões de segurança, recomendação da própria Brigada Militar, o ato na cidade teve de ser cancelado. Lula disse não ter se surpreendido.

“Eu sou um cidadão bem informado. Eu tinha bastante conhecimento da situação do Rio Grande do Sul, sabia dos resultados eleitorais e venho acompanhando os discursos e comentários. Veja que eu resolvi fazer uma caravana não-eleitoral. Senão, eu teria escolhido as dez maiores cidades do Estado e fazer atos como esse. Escolhi a região menos habitada demograficamente”.

A decisão de concorrer à Presidência este ano, segundo ele, também estaria embalada em não aceitar “a raiva e o ódio” que estariam estabelecidos na sociedade brasileira. E que se conseguir se registrar como candidato, sem medo de ser ufanista, ganha no primeiro turno.

“Será que eles não aprendem a jogar o jogo democrático? Eles acham que são bons? Ora, disputem as eleições. Coloquem um monte de candidatos e elejam. É o [Michel] Temer (MDB)? Que seja o Temer, não tem problema. É o [Geraldo] Alckmin (PSDB)? É o Bolsonaro (PSL)? Não tem problema. Só não pode ser a Manuela [D’Ávila, PC do B] e o [Guilherme] Boulos (Psol) que nós vamos estar juntos em algum momento. Indiquem quem quiserem e vamos para a disputa”. Sem comentar o julgamento do habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) ou o acordo de adiar uma decisão a respeito dele até o dia 4 de abril, Lula ironizou sobre o fim da sua caravana na região Sul do país.

“Vou terminar minha caravana na Boca Maldita, no centro de Curitiba. Vou fazer isso porque aprendi desde pequeno: quem não deve não teme. Quem é honesto, não baixa a cabeça”. A capital paranaense é a origem dos processos da Lava Jato contra ele e onde boa parte dos políticos presos é mantida. Inclusive o ex-deputado e ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (MDB). Na fala em São Leopoldo, uma das cidades gaúchas onde o PT conquistou prefeitura em 2016, com Ary Vannazi, Lula deu uma amostra de que pretende seguir o slogan do governo interrompido de Dilma Rousseff (PT), com foco na educação.

“Quero voltar a ser candidato para provar que é possível fazer mais educação, que é possível fazer mais saúde. Eles que se preparem porque eu vou federalizar o ensino médio nesse país. Se vai custar dinheiro, ótimo. Eu tenho dito todo dia que educação não é gasto, é investimento. Eles sabem que vamos voltar a gerar emprego”.

Dilma também se pronunciou em ato de São Leopoldo | Foto: Fernanda Canofre/Sul21

“Eles têm medo do voto como o diabo tem da cruz”

A manifestação no norte do Estado repercutiu nas falas de vários deputados e do senador Paulo Paim (PT). Para Dionísio Marcon (PT), deputado federal que vem do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), a luta de classes ficou evidente no episódio de Passo Fundo.

“Para mim, o agronegócio atrasado, raivoso, o bolsonarismo está se articulando no Estado. Isso mostra que a luta de classes está cada vez mais em evidência no Rio Grande do Sul e no Brasil. Aquilo que aconteceu em Passo Fundo, São Borja, Santa Maria, Palmeira das Missões e Bagé são os que financiaram suas máquinas com programas do governo Lula e Dilma, não pagaram e sabem que Lula vai fazer eles pagar”, disse ao Sul21.

Olívio Dutra, ex-governador do Estado e primeiro petista a governar o RS, que acompanhou Lula durante a semana, disse que “a caravana acendeu um rastilho de cidadania”. Ele voltou a defender a candidatura do ex-presidente, de quem foi ministro.

“Quem tem que decidir é povo, somos nós, com o voto direto. Esses que deram o golpe, que chamam pelo nome de impeachment, querem prosseguir e querem uma democracia mendiga. Eles têm medo do voto como o diabo tem da cruz”, disse ele sob aplausos. “Estão tentando tudo com vilania política, como descaracterizar o processo coletivo”. Ele recomendou que é preciso “não afrouxar o garrão e não baixar a guarda”.

Dilma defendeu que o golpe que terminou com seu governo foi dado para “destruir o PT e suas lideranças”. “PSDB golpista e PMDB golpista não têm voto nesse país. Criaram o monstro da extrema-direita. Monstro que, votando pelo meu impeachment, defendeu um torturador e a tortura. Crime inafiançável em qualquer lugar do mundo”, lembrou ela citando o voto de outro presidenciável, Jair Bolsonaro.

Na tentativa de inviabilizar uma candidatura de Lula, segundo ela, “inventaram o lawfare”. Manobras jurídicas para atacar alguém. “Não queremos privilégio, mas não aceitamos perseguição. Apartamento não é de Lula”, afirmou, se referindo ao processo que condenou o ex-presidente a 12 anos de prisão, em janeiro.

Aline com a mãe Carmen e seus dois diplomas | Foto: Fernanda Canofre/Sul21

Os canudos de diplomas

A educação, aliás, foi a política mais lembrada no ato, pelas pessoas que foram ao ato “para agradecer” ao ex-presidente.

Um jovem, professor do Estado, filho de metalúrgico, contou que depois de estudar em um Cefet – atualmente os Institutos Federais, estabelecidos por Lula em seu segundo mandato – chegou em casa decidido a fazer uma faculdade. O pai pediu que ele não pensasse assim, que se preparasse para entrar no chão de fábrica. Nesta sexta, o rapaz entregou de presente para Lula o diploma, que conseguiu graças ao ProUni.

Outra professora da rede estadual, Aline Bernardes da Silva, foi ao ato com a mãe, que sempre militou no Partido dos Trabalhadores. Aline levou os dois canudos e um cartaz onde agradecia a chance a Lula. No caso dela, o Fies foi o que garantiu a chance de estudar numa instituição privada.

“Graças aos programas de democratização da educação que eu consegui meus dois diplomas. O que me traz aqui é esperança que a gente consiga fazer as pessoas enxergarem que precisamos parar de excluir. Precisamos incluir a todos. Todas as pessoas têm direitos”.

Leia mais

Diante de sem terra e agricultores, Lula faz maior ato de sua caravana em Palmeira das Missões
‘Sou agricultor, não sou traidor’: Nas Missões, Lula recebe mensagens de apoio e novos protestos
Caravana de Lula enfrenta bloqueio e pedradas, mas faz ato junto a túmulo de Getúlio

Veja mais fotos de Fernanda Canofre – Sul21


 

 
Fonte: Fernanda Canofre – Sul21 

 

 

A Anglo American e o novo crime da mineração na bacia do rio Doce

Na manhã desta segunda-feira (12) uma tubulação de mineroduto rompeu no município de Santo Antônio do Gama, na região da Zona da Mata de Minas Gerais. O rompimento atingiu o ribeirão Santo Antônio, que integra a Bacia do Rio Doce, já contaminada com a lama da Barragem de Fundão rompida em 5 de novembro de 2015 e que pertence a Samarco, Vale e BHP Billiton.

“O duto que rompeu tem menos de 6 anos de construção semelhante a situação da Samarco é uma obra recente que mostra como a aposta na expansão desmedida causa danos irreversíveis à sociedade”, declara Letícia Faria, da coordenação estadual do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

O duto de 529 quilômetros, pertence à mineradora Anglo-American e integra ao Sistema Minas-Rio, que transporta minério de ferro do município de Conceição do Mato Dentro (MG), ao porto de Açu, na cidade de São João da Barra (RJ). “O MAB já vem denunciando o descaso da Mineradora na região. A região já apresenta escassez de água e agora um manancial foi atingido com minério que contém materiais pesados”, denuncia a representante. 

A captação de água feita pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa),  foi interrompida na cidade de Santo Antônio do Gama.  O rio Santo Antônio é afluente do Rio Casca, que passa por doze municípios e deságua no rio Doce. Por fotos divulgadas por moradores, o Ribeirão apresenta cor avermelhada.

“Eis que mais uma vez está provada de uma maneira trágica e criminosa que a mineração da forma que está organizada será somente fonte de exploração desmedida, destruição da natureza e das condições de trabalho e saúde das populações”, afirma Leticia Faria.

Neste mês de luta internacional pelos direitos dos atingidos, devemos reafirmar na linha do Fórum Alternativo Internacional da Agua (FAMA) que é preciso questionar profundamente este modelo que coloca água em dutos misturados com amido unicamente para garantir lucros para uma grande empresa. E o resultado são tragédias como estas que devem ser denunciadas e estas empresas combatidas.

Fonte: www.mabnacional.org.br/noticia/anglo-american-e-novo-crime-da-minera-na-bacia-do-rio-doce-0

 

 

www.fama2018.org/portal/fama-2018/

 

 

Aconteceu no dia 30 de outubro no salão da Paróquia da Igreja Pompéia em Porto Alegre o Lançamento do Comitê Estadual do FAMA – Fórum Alternativo Mundial da Água. Estiveram presentes várias organizações sindicais e organizações dos movimentos sócias do Brasil, destacamos a presença internacional da Sra. Carmen Soza militante social do uruguai, além da exposição dos palestrantes que o público em geral pode acompanhar ao vivo pela página do Fórum da Igualdade sendo que todo este conteúdo está lá basta acessar .www.facebook.com/forum.daigualdade/.

Um dos objetivos deste comitê que além de integrar a luta do FAMA nacional pretende ser perene no tempo em defesa da água pública e de qualidade e uma das tarefas será a criação de comitês nas regiões polos do Rio Grande do Sul assim como fez Pelotas no lançamento de seu comitê no dia 26 de setembro. Nossas reuniões serão sempre as quartas feiras sempre na segunda quarta de cada mês .

 

 

 

 

OXITENO: FISCALIZAÇÃO DA SRTE/RS

PUBLICADO: 


20 de junho de 2017

 

No dia 13 deste mês, auditores da SRTE-RS (Su­perintendência Regional do Trabalho e Emprego), realizaram fiscalização na empresa Oxiteno, junta­mente com o Sindipolo e a CIPA que foram convida­dos a participar.

No ato da fiscalização, a SRTE solicitou docu­mentações relativas a NRs, Planos de Manuten­ção, relatórios de caldeiras, CATs (Comunicação de Acidente de Trabalho) entre outros documentos inerentes para as condições de trabalho. Após, se­guiu para as áreas de produção da empresa, onde percorreu a unidade de compressores – C 415 A e B e C 416; de refrigeração do processo e caldeiras B 6310 e B 6360; Unidade de Reconcentração de Áci­do Sulfúrico – Área U 420 SCHOTT; pelo local onde ocorreu o acidente de vazamento no final de 2016, envolvendo a Bomba G712 – planta piloto. Também passou pela Oficina de Manutenção e vestiários.

Nesta fiscalização, foi ob­servada a presença de ruído intenso em algumas áreas da planta industrial, merecendo atenção sobre este risco físi­co; melhor cumprimento da NR 20 no que diz respeito a fracionamento e rotulação de produtos. Na Oficina foram verificadas a necessidade de melhorias em tornos mecâni­cos e na ventilação/exaustão em fumos de solda, confor­me estabelece a NR 12. Outra questão foi a falta de higieni­zação das toalhas dos traba­lhadores, que deveriam ser fornecidas pela Oxiteno, pois as mesmas ficam expostas à contaminações das áreas in­dustriais.

Ficou evidente que a em­presa deu bons andamentos às demandas da fiscalização anterior realizada pelo SRTE. Um exemplo constatado nes­te acompanhamento foi que as tubulações das áreas estão sendo pintadas e melhor iden­tificadas conforme NR 26.

Entendemos que os pon­tos fiscalizados nesta nova atu­ação, são possíveis de serem atendidos pela Oxiteno, pois envolvem somente disposição da empresa e poucos recursos financeiros.

Para o Sindicato, as melho­rias nas condições do ambien­te de trabalho não se limitam apenas ao cumprimento das Normas Regulamentadoras e outros anteparos legais de proteção aos trabalhadores. Mas que as empresas, de uma forma geral, apliquem em seus programas, planejamentos, orçamentos, ou seja, na ges­tão como um todo, melhorias efetivas na qualidade e segu­rança destas condições. Isto é um respeito à vida e saúde dos trabalhadores petroquímicos, sejam diretos ou terceiros.

fonte: https://www.sindipolo.org.br/2017/06/oxiteno-fiscalizacao-da-srters/

 

 

Greve geral tem adesão e apoio históricos e ultrapassou os 35 milhões de 1989

Print Friendly and PDF

Fonte da foto :https://otrabalho.org.br/

 

 

 


Contate-nos

CUT Pode Mais com A Classe

Moradores das favelas do Rio se posicionam contra intervenção militar

21/02/2018 17:37
O Brasil de Fato conversou com moradores de áreas de conflito da capital sobre experiências com operações militares Mariana Pitasse Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ) , 21 de Fevereiro de 2018 às 16:27 Ouça a...

CUT-RS e entidades espalham 100 outdoors denunciando deputados favoráveis à reforma da Previdência de Temer

16/02/2018 08:25
A CUT-RS, federações e sindicatos espalharam durante o feriadão de carnaval 100 outdoors na Capital e no Interior do Rio Grande do Sul, denunciando nove deputados federais que se manifestaram favoráveis à reforma da Previdência do governo ilegítimo de Michel Temer (MDB). Cada cartaz, que ficará...

Dia de Luta dos Povos Indígenas marca defesa das fontes de água dos territórios

08/02/2018 16:00
Helena Martins - Repórter da Agência Brasil Tão diversas quantas as etnias indígenas são suas visões sobre o mundo, reivindicações e formas de resistência. Mas há elementos que aproximam povos de norte a sul do país. “Hoje, são 305 povos que existem dentro do Brasil já contatados, e em todos os...

NOTA DA CUT PODE MAIS

02/02/2018 19:12

“Como falta prova? Tá cheio de prova contra o Lula!”

26/01/2018 16:13
“Como falta prova? Tá cheio de prova contra o Lula!”   Três pilhas de provas contra Lula Não aguento mais esse argumento. Talvez “argumento” seja forte; esse atraso cognitivo oportunista. Jornalistas, juízes e isentões da timeline fazem corinho, cada um com sua...

Trabalhadores transformarão Porto Alegre na capital da democracia dia 24 de janeiro

15/01/2018 09:08
Trabalhadores transformarão Porto Alegre na capital da democracia dia 24 de janeiro Em reunião da Executiva da CUT-RS, realizada nesta quarta-feira (10), na sede da entidade, ficou evidenciada a disposição dos movimentos sindical e social de transformar Porto Alegre na capital da defesa da...

Defesa da Palestina esteve no centro da Conferência contra a Guerra e a Exploração em Argel

15/12/2017 13:57
Conferência respaldou a causa do povo palestino contra provocações do imperialismo Escrito por: CUT Nacional • Publicado em: 13/12/2017 - 15:45   Divulgação A CUT esteve presente na 9ª Conferência Mundial Aberta contra a Guerra e a Exploração, realizada em Argel...

STF proíbe amianto em todo o Brasil; fibra cancerígena já é vetada em 70 países

30/11/2017 09:35
Decisão derruba artigo de lei federal que permitia o uso da substância, usada para fabricar telhas, na construção civil   Cena do documentário Não Respire - Contém Amianto, produzido pela Repórter Brasil / Reprodução Por 7 votos a 2, o STF, Supremo Tribunal...

Bispo de SP propõe 'levante popular pacífico' contra a reforma da Previdência

28/11/2017 10:10
Bispo de SP propõe 'levante popular pacífico' contra a reforma da Previdência Par ele, o grau de dignidade de uma nação se mede pelo sistema de proteção aos mais vulneráveis. "Afinal, proteção social deve ser comprada?", questiona Dom Reginaldo Andrietta, bispo de Jales por Redação...

Presidente da CUT avisa: 'Se o Congresso mexer na Previdência, o Brasil vai parar'

27/11/2017 17:41
Roberto Parizotti / CUT O presidente da CUT, Vagner Freitas, responde com indignação à ameaçar do ilegítimo Michel Temer de voltar a tentar aprovar no Congresso Nacional a perversa reforma da Previdência, que quer acabar com o sistema público de aposentadorias para jogar essa enorme...
<< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Galeria de fotos: Página inicial

MATERIAIS DA CAMPANHA CONTRA A REFORMA DA PREVIÊNCIA

Enquete

Você é contra a reforma trabalhista do golpista temer?

SIM (9)
100%

NÃO (0)
0%

Total de votos: 9